POUSADA SOL NASCENTE-UMBUZEIRO-PB

POUSADA SOL NASCENTE-UMBUZEIRO-PB
SUA CASA FORA DE CASA-UMBUZEIRO-PB

domingo, 21 de abril de 2013

Máquina portátil para telha ecológica de concreto

                                                        

 


 

                            

                                              

                             MÁQUNAS PORTÁTEIS PARA TELHA ECOLÓGICA

                                                               Objetivos                              

Usar metodologias alternativa na construção civil,melhorando segurança,arquitetura,rapidez,reduzindo consideravelmente custos,criando alternativas viáveis para aquisição de casas dignas. Resgatar nas pessoas,o verdadeiro valor da cidadania.
Capacitar mão de obra em tecnologia de solo cimento,criando novas oportunidade no mercado de trabalho,sintonizando-se com as exigências em um mundo de economia cada vez mais globalizada.
Conscientização das comunidades no aproveitamento racional dos recursos naturais,despertando maior responsabilidade ecológica,introduzindo meios alternativos de sobrevivência rumo ao desenvolvimento sustentável.

José Roberto Bezerra Silva

Contatos:
zrobertotijoloecologico@gmail.com


TIM--83-9970-O698
VIVO-83-8123-8077 
TIM-81-9977-6883
  OI -81-8866-8347
         83-3395-1104
      
DADOS TÉCNICOS-TELHA DE CONCRETO
  1. DIMENSSÕES: 50X25 cm
  2. ÁREA EFETIVA:40X20 cm
  3. TELHAS /m2:12.5
  4. PESO DAS TELHAS: 3.5 Kg
  5. PESO POR m2: 43,75 Kg/m2
  6. TELHAS POR METRO LINEAR-2.5 TELHAS
  7. CONDUTIVIDADE TÉRMICA : 0.5 watt/m º C
  8. RESISTÊNCIA A FLEXÃO: MAIS DE 60 Kg
  9. RESISTÊNCIA A IMPACTO: ESFERA DE 250g A UMA ALTURA DE 300 mm
  10. PRODUÇÃO HOMEM/  DIA 220 TELHAS x 1 HOMEM x 8 HORAS/DIA
  11. CONSUMO APROXIMADO DE CIMENTO  P/TELHA DE 0,600 a 0.800 Kg
  12. CONSUMO APROXIMADO DE AREIA  P/TELHA: 1.6 Kg
  13. RENDIMENTO POR SACO DE CIMENTO (50 Kg): 80 TELHAS MÍNIMO, 85 TELHAS MÁXIMO
  14. INCLINAÇÃO MÍNIMO 35%










A ecotecnologia é uma ciência aplicada, que integra os campos de estudo da ecologia e tecnologia. Destina-se a satisfazer as necessidades humanas, minimizando o impacto ambiental através do conhecimento das estruturas e processos dos ecossistemas e da sociedade. Consequentemente são consideradas ecotecnologias aquelas técnicas que minimizam os danos aos ecossistemas, promovendo o desenvolvimento integral e sustentável, com uma orientação de minimizar ou prevenir impactos.

As ecotecnologias implicam em ferramentas tecnológicas que oferecem vantagens ambientais sobre suas contrapartes tradicionais. Buscam reproduzir processos naturais que possam ser utilizados para a minimização dos impactos causados pelas atividades humanas. As Ecotecnologias também se caracterizam pela abordagem holística dada à solução dos problemas que ameaçam a sustentabilidade de um ecossistema e em termos gerais procura-se que sejam técnicas simples e baratas de forma que sua apicação se torne simples e duradoura.

SAIBA MAIS:

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Projeto Máquina Tijolo Ecológico

APENAS R$ 20,00 CONTATO VIVO-83 8123 8077 TIM 83 9970 0698 Oi 83 8704 2894
EMAIL robertoumbu@hotmail.com robertoumbu@gmail.com








PREÇO R$ 20,00
Assista ao video

CONTATO: robertoumbu@gmail.com
robertoumbu@hotmail.com
(83)8123-8077
NO BANCO BRADESCO,você pode
fazer o depósito também nos CORREIOS.
Se preferir DOC,segue meu CPF - 629.810.134-91

Segue os dados para depósito

BANCO-BRADESCO
CONTA-0550584-4
AG-0835-4
TITULAR-José Roberto Bezerra Silva

Assim que fizeres o depósito ME COMUNIQUE que,te enviarei
no mesmo dia

José Roberto B.Silva

VIVO-83 8123 8077

TIM 83 9970 0698

Oi 83 8704 2894



PROJETO TRITURADOR DE SOLO APENAS R$ 20,00




terça-feira, 30 de agosto de 2011

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Desenho Técnico para fabricação de máquina portátil de Tijolo Ecológico. APENAS R$ 10,00

Projeto maquinas portatil de tijolo ecologico milhares de pessoas no mundo tem casa própria fabricada com o material mais econômico e abundante que existe, a terra. projeto: 1.desenho técnico detalhado para fabricar em aço carbono soldado, prensa mecânica molde de tijolo maciço e de furo solo-cimento tamanho projeto pode ser adptavel para qualquer medidas 2.o projeto completo é dividido em 08 desenhos detalhados de cada uma das partes que compõe a prensa, com medidas em milímetro e uma foto da mesma peça pronta, facilitando a sua fabricação tanto para serralheiros, mecânicos , leigos, etc. 3.um detalhamento descritivo orientando os corte, soldas, furos e chamando a atenção aos detalhes facilitando a fabricação, montagem, e a qualidade do equipamento. 4.a prensa mecânica para a fabricação de tijolo maciço em solo-cimento é uma tecnologia com mais de ciquênta anos de existência e aprovada em todo o mundo. seu custo de produção é muito baixo, possibilitando a qualquer um fabricá-la. seja para uso próprio, aluguel ou para venda. hoje se pode encontrar prensa dos mais variados modelos e tamanhos fabricando inúmeros modelos de tijolos com um princípio básico, terra mais cimento prensados. o outro agromerante como calcário, cal, cinza, estabilisantes, etc. 5.os desenhos são enviados a qualquer parte e a assistência técnica prestada sem nenhum custo adicional. 6.os desenhos são enviados para o seu email em formato pdf de onde poderá imprimir. 7.se no futuro quiser adquirir projetos e desenhos com aperfeiçoamentos e adaptações, só terá que pagar pela diferença de ambos. em qualquer serralheria ou metalmecânica se pode fabricar nossa prensa com os desenhos detalhados e as ilustrações passo a passo de modelos originais. ficha técnica da prensa: 1.força a ser aplicada na alavanca : 80 ib. (36 kilos) 2.resistência do tijolo curado: 400-800 psi. 3.tamanho do tijolo: 10x15x30cm. 4.produção média de tijolo por sc de 50kg de cimento: 150 un. 5.produção média por dia de 08h de trabalho: 800 um. vantajens: 1.os custos dos materiais são muito baixos e se reduzem ainda mais se tem o material no lugar da edificação. 2.a prensa é portátil e não gera gastos de transporte 3.a qualidade dos tijolos maciço de solo-cimento é superior a dos tijolos furados porque suporta cargas maiores. 4.os tijolos são de fácil manuseio. 5.os tijolos não necessitam de queima, se curam naturalmente. 6.a prensa pode sofrer diversas adaptações para se fazer diversas formas de tijolos para uso em arcos, abóbadas, cúpulas e outras construções. CONTATO: robertoumbu@hotmail.com

PROMOÇAO Desenho técnico da maquina de R$ 10,00 Contato robertoumbu@gmail.com Cel 83-8123-8077


CONTATO: robertoumbu@gmail.com
robertoumbu@hotmail.com
(83)8123-8077
PREÇO R$ 10,00

CONTATO: robertoumbu@gmail.com
robertoumbu@hotmail.com
(83)8123-8077
NO BANCO BRADESCO,você pode
fazer o depósito também nos CORREIOS.
Se preferir DOC,segue meu CPF - 629.810.134-91

Segue os dados para depósito

BANCO-BRADESCO
CONTA-0550584-4
AG-0835-4
TITULAR-José Roberto Bezerra Silva

Assim que fizeres o depósito ME COMUNIQUE que,te enviarei
no mesmo dia
CONTATOS
VIVO-83 8123 8077

TIM 83 9970 0698

Oi 83 8704 2894


José Roberto B.Silva

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ex-prefeito paraibano e ex-secretário de finanças são condenados por improbidade

A decisão é da juíza Cristina Maria Costa Garcez. Segundo o Ministério Público Federal da Paraíba, eles utilizaram, em finalidade diversa, os recursos federais de convênio firmado com o Ministério da Saúde para compra de uma ambulância.

Saiba Mais

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Ex-prefeito de Bananeiras é acionado novamente por desvio de verbas da saúde

16/02/09 20:50
Ex-prefeito de Bananeiras é acionado novamente por desvio de verbas da saúde
O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF) propôs mais uma ação de improbidade administrativa contra Augusto Bezerra Cavalcanti Neto, ex-prefeito de Bananeiras (PB), a 140 km de João Pessoa.
O ex-prefeito não aplicou verbas da saúde na realização de convênio para a execução do sistema de melhorias sanitárias domiciliares no município.
Segundo o MPF, em dezembro de 2003, o município de Bananeiras celebrou o convênio nº 67/2003 com o Ministério da Saúde, no valor de R$ 99.987,61. Esse valor foi liberado em duas parcelas depositadas na Caixa Econômica Federal (CEF).
A primeira parcela, no valor total de R$ 40.403,03, foi posteriormente transferida da CEF, pelo ex-prefeito, para uma conta da prefeitura de Bananeiras no Banco do Brasil e aplicada de maneira diversa da acordada no convênio.
Já a segunda parcela, com valor de R$ 30.159,39, foi destinada ao pagamento e execução de serviços de construção de um posto de saúde no conjunto Major Augusto Bezerra, obra realizada pela Compac Engenharia Ltda.
“A construção desse posto de saúde não era objeto do referido convênio, mas sim de outro de nº 84/2004, configurando-se a aplicação indevida dos recursos mencionados”, argumenta o procurador da República Roberto Moreira de Almeida, autor da ação. Para o procurador, “as irregularidades constituíram agressões deturpadoras da lisura e probidade que devem guiar a atividade daqueles que administram os bens e patrimônios da coletividade”.
Na ação, o MPF argumenta que relatório emitido pelo Ministério da Saúde, em visita ao município de Bananeiras, verificou que o objeto do convênio não foi executado.
O MPF pede a condenação do réu nas penas do artigo 12 da Lei 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa), que prevê o ressarcimento integral do dano, perda de bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, suspensão de direitos políticos, pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano e proibição de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais ou creditícios.

Ação anterior

Recentemente, o ex-prefeito Augusto Bezerra Cavalcanti Neto e mais 12 pessoas foram acusados de desviar 230 mil reais em convênios, assinados em 2004, com o Ministério da Saúde, para compra de uma ambulância, um microônibus e equipamentos de consultório médico e odontológico.

Na Ação de Improbidade nº 2009.82.00.000090-6, o MPF demonstra que as licitações foram feitas sem publicidade, de maneira direcionada, através da modalidade de carta-convite, tendo por objetivo favorecer exclusivamente empresas integrantes do Grupo Planam. Em relatório do Congresso Nacional, um dos líderes da quadrilha de fraudadores, Luiz Antônio Vedoin, informou à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Ambulâncias que repassou comissão de sete mil reais ao ex-prefeito Augusto Bezerra Cavalcante Neto pela participação na licitação viciada.


por Assessoria MPF

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

João Pessoa integra o roteiro turístico 'Civilização do Açúcar'

A Secretaria de Turismo de João Pessoa está colaborando com a formação de um novo roteiro turístico envolvendo a Paraíba. A capital João Pessoa e cidades do brejo paraibano como Alagoa Nova, Alagoa Grande, Areia, Bananeiras, Pilões e Serraria, estão incluídas no "Roteiro Integrado Civilização do Açúcar", projeto de turismo cultural em elaboração pelo Ministério do Turismo, Sebrae Nacional e os governos da Paraíba, de Pernambuco e de Alagoas. As cidades paraibanas foram visitadas por uma comitiva composta por representantes dos órgãos participantes e de governantes dos Estados, que avaliaram as condições de cada uma delas.

A Prefeitura de João Pessoa foi representada pelo secretário adjunto de Turismo, Diego Tavares. Ele explicou que João Pessoa pode ter um engenho incluído no projeto, mas que faz parte do roteiro por ser a porta de entrada do Estado, servindo de hospedagem a quem faz a viagem. "Os municípios estão próximos de João Pessoa em média 140 quilômetros, então, quem faz esse roteiro pode passar o dia conhecendo as cidades e voltar para dormir na capital", explica.

O projeto Rotas Culturais do Turismo, desenvolvido pelo Sebrae, inclui Alagoas, Pernambuco e Paraíba e visa conseguir recursos técnicos e financeiros para implantar as ações e demais iniciativas necessárias à execução e estruturação do 'Roteiro Integrado Civilização do Açúcar', que tem foco na comercialização e na integração do turismo cultural entre estes Estados.

Ao todo fazem parte do roteiro, que se iniciou em João Pessoa, 24 cidades dos três Estados. A capital paraibana deve também estar no roteiro que mostrará o artesanato elaborado a través da cana de açúcar e também no que inclui o Engenho do Paul, nas proximidades do Parque Arruda Câmara. Depois da avaliação das cidades e pontos de visitação, deve acontecer o lançamento do projeto ainda sem data definida.
Fonte:Paraiba.com